Nova vacina para meningite B

Há mais de 10 anos a indústria farmacêutica vem tentando desenvolver uma vacina eficaz contra a meningite meningocóccica do tipo B. Finalmente, após anos de espera, ela chegou ao mercado mundial.
O meingococcodo tipo B é responsável por 20% dos casos no Brasil de meningite meningoccócica, sendo a região Sul a mais acometida. Mas foi o tipo mais comum no Rio de Janeiro nas décadas recentes e tememos o retorno dele.
A meningite meningocóccia e meningoccemia (infeccçãodo sangue por esta bactéria de imensa gravidade) é com certeza a maior emergência infecciosa que enfrentamos na prática pediátrica.
A meningite é a inflamação da membrana que protege o sistema nervoso central, e a principal forma de contágio da doença é por meio de respiração, quando gotas de saliva de um indivíduo infectados são transmitidas para uma pessoa saudável e entram em contato com a mucosa da boca ou do nariz.Tosse, espirros e até gotículas da própria fala são meios de transmissão. A doença, no entanto, possui uma rápida evolução e não infrequente, pode levar á morte em menos de 24 horas.
A meningite é causada por fungos, vírus e bactérias. A meningocóccica, mais comum das bacterianas Pode ser letal. No Brasil, a taxa de mortalidade é de um a cada cinco infectados (20%) e, nos que Sobrevivem, há alto índice de sequelas neurológicas permanentes, surdez e necrose das extremidades (mãos e pés).
A bactéria meningococo(Neisseria meningitidis) possui 5 tipos causadores da doença( tipo A,tipo B, Tipo C, tipo W e tipo Y).
Em Agosto de 2014, foi licenciada no Brasil a vacina anti-meningocóccica ACWY.Na ocasião do lançamento, realizamos a vacinação da maioria dos nossos clientes nos consultórios em quase 1 mês.
Entretanto, o Meningococo do tipo B nunca teve vacina desenvolvida por ser muito diferente dos demais, necessitando uma nova tecnologia para estímulo da produção de anticorpos duradouros.
Devido aos 08 casos de meningite do tipo B terem ocorridos na cidade do Rio de Janeiro no último mês (incluindo crianças de dois colégios da Tijuca e um da Barra da Tijuca), recomendo fortemente a realização da vacina o quanto antes.
O esquema de vacina segue abaixo:

– Crianças entre 0-6 meses de idade; realizar 3 doses com intervalo de 2 meses entre elas(2-4- 6 meses de idade), e realizar uma dose de reforço entre 1-2 anos de idade (num total de 4 doses);
– Crianças entre 6-12 meses de idade: realizar 2 doses com intervalo de 2 meses entre elas e realizar uma dose de reforço entre 1-2 anos de idade (num total de 3 doses).
-Crianças entre 1 ano de idade e 11anos; realizar 2 doses com intervalo de 2 meses entre elas.

Neste caso, não é necessário realizar dose de reforço, pois o sistema imune mais maduro permite a manutenção dos anticorpos em níveis protetores, em princípio, para o resto da vida (até onde os estudos conseguem concluir atualmente);
-Adolescentes entre 11 anos de idade até adultos de 55 anos; realizar 2 doses com intervalo de 1 mês entre elas. Da mesma forma, neste caso não é necessário realizar dose de reforço.

Atenciosamente,
Dra. Danielle Negri

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *